Lugares

Tocantins em destaque na novela das 21h, conheça pontos turísticos do estado.

Uma terra feita de gente determinada, feito de natureza inigualável. Há 29 anos, a imensidão do norte goiano virou Tocantins. Um lugar de oportunidades e descobertas. A capital Palmas foi ganhando grandes avenidas e traços de urbanismo, hoje é ocupada por 280 mil habitantes.

Novela “O outro lado do paraíso” traz as belezas de Tocantins (Foto:Reprodução/Internet)

Em grande evidência no momento devido a novela “O outro lado do paraíso”, Tocantins tem uma natureza de tirar o fôlego e tudo o que a região tem de mais nobre está sendo destaque na novela das nove. O autor Walcyr Carrasco ao visitar o estado ficou tão encantado que escolheu esse paraíso como cenário da novela.

A novela vai abordar os efeitos da lei do retorno, tudo que vai volta. A beleza de Palmas também vai contribuir com a história de vários personagens. Gente que assim como na vida real, saiu de longe, e vive na capital em meio a ambição de uma cidade que está crescendo.

Chegou a hora de conhecermos essa terra cheia de belezas estonteantes.

Jalapão

Fervedouros é um dos locais mais lindos do jalapão (Foto:Reprodução/Internet)

O Jalapão já é um dos principais destinos de ecoturismo e turismo de aventura do Brasil. É perfeito para aproveitar os dias de feriado e conhecer a região de cerrado mais bem preservada do País. No leste do Estado, seus atrativos estão disseminados pelos municípios de Ponte Alta do Tocantins, Mateiros, São Félix do Tocantins e Novo Acordo.

A região compreende 34 mil km², composta de chapadões, serras, dunas, rios encachoeirados, nascentes, praias e formações rochosas incompreensíveis. Seus principais atrativos incluem a Pedra Furada, o Cânion Sussuapara, a Cachoeira do Lajeado, os fervedouros, a Cachoeira do Formiga, o Morro da Catedral e a Cachoeira da Velha.

As dunas também são destinos bem procurados, compostas por areias finas e douradas  que chegam a 40 metros de altura; e os povoados  Mumbuca e do Prata, comunidades formadas por remanescentes de quilombo, onde o artesanato do famoso capim dourado é extremamente conhecido. Os visitantes ainda podem fazer trilha subindo a Serra do Espírito Santo, rafting no Rio Novo e ainda praticar atividades como o cicloturismo.

Cantão

Beleza de cair o queixo,cantão rouba a cena pela diversidade natural (Foto:Reprodução/Internet)

A região do Cantão abriga o encontro dos biomas Amazônia e Cerrado, maiores ecossistemas brasileiros. Mais de 800 lagos servem de local de desova para os peixes da região. O Parque Estadual do Cantão abriga algumas espécies ameaçadas de extinção, como a onça-pintada e a ariranha. No Local, também já foram catalogadas cerca de 300 espécies de aves, das quais 33 são exclusivas.

Além da pesca esportiva o Cantão também é muito procurado por observadores de pássaros. Os turistas ainda tem a opção de fazer trilha aquática e cicloturismo.

Quem quiser se aventurar ainda mais, pode aproveitar para conhecer a Ilha do Bananal – que ocupa um espaço de 20 mil km² e é considerada um dos mais importantes locais de preservação ecológica do Brasil, desde 1959, quando foi instituída como reserva ambiental.

Cachoeiras

Lagoa do japonês e suas águas cristalinas (Foto:Reprodução/Internet)

Falar em cachoeiras logo vem a mente Taquaruçu, distrito a cerca de 35 km de Palmas, com 80 cachoeiras catalogadas. A região é santuário de paz e tranquilidade para os amantes da natureza.

Com pedras e vegetação do cerrado, Taquaruçu é um excelente cenário para caminhadas e meditação. Em algumas cachoeiras é possível praticar tirolesa e rapel.

a 236 km de Palmas, outro destino que está atraindo muitos visitantes é o Lago do Japonês, próximo a Pindorama do Tocantins. No meio de serras, com a água em tons azulados e esverdeados, o local é uma opção para quem deseja relaxar, curtir a natureza e acampar.

Praias

Praia da pederneiras as margens do rio Tocantins (Foto:Reprodução/Internet)

No sul do estado, as opções de praias de água doce são um prato cheio com sol, areia e tudo o que tem direito. A praia da Tartaruga, em Peixe, do Croá, em Aliança do Tocantins, a Praia Grande, em Formoso do Araguaia, e Pôr do Sol, em São Valério da Natividade, são as mais famosas.

Durante o período de férias, os locais recebem estruturas com restaurantes e barracas, além de atrações artísticas nacionais.

Palmas e região

Ponte Fernando Henrique Cardoso é um cartão postal de Palmas (Foto:Reprodução/Internet)

A capital mais nova do País está situada numa planície entre o Lago de Palmas e a Serra do Lajeado. A cidade é um prato cheio aos amantes de aventura e da natureza. Além das praias permanentes, outros atrativos muito procurados são cachoeiras, trilhas e os elementos históricos da criação da cidade e do Estado em geral.

Em Palmas, pode-se aproveitar as praias e outras opções de diversão que o Lago de Palmas oferece, como pesca, passeio de barco, caiaque e stand up paddle. Fora da cidade, no distrito de Taquaruçu (32 km do centro de Palmas), pode-se aventurar nas dezenas de cachoeiras. Em algumas, é possível a prática do rapel.

A Serra do Lajeado possui uma trilha para aventureiros que queiram conhecer pinturas rupestres encontradas na região. Na cidade de Lajeado é possível desfrutar de balneários e cachoeiras.

Natividade e região

Cachoeira Paraíso é uma das atrações em Natividade (Foto:Reprodução/Internet)

Em Natividade, é possível visitar a Cachoeira Paraíso, formada por trilhas e muitas quedas d’água. Além da paisagem bela, a água refrescante é um grande atrativo para dias de calor.  Além da natureza estonteante, o aspecto histórico também é um diferencial, com ruas e prédios tombados pelo patrimônio histórico nacional.

Na cidade de Almas (82 km de Natividade) Muitos atrativos desconhecidos se destacam pela beleza, como o Vale do Encantado, com quatro quedas d’água simultâneas, com mais de 70 m de altura, que compensam o esforço para chegar até o local. Há ainda o Cânion do Chupé, que fica a 700 m de altitude (o ponto mais alto da região), com o Córrego Chupé, que corta a serra, deslizando em cascata sobre paredões de rochas negras, de uma altura de 250m. Ao longo do percurso, vão se formando poços de água cristalina.

Ainda na região, fica a Serra do Gambá, onde as águas nascem no alto da serra e deslizam em cascata pelos paredões de pedra, se acumulando em poços.

Já foi pra lá? Conta como foi e deixa outra viagem nos comentários.

fonte: G1, Turismo Tocantins

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *