Variedades

História do Brasil na Copa

O histórico do Brasil nas Copas do Mundo da FIFA™ desde que a competição existe sempre foi muito intenso, cheio de histórias e fatos marcantes, consagração de grandes mestres do futebol mundial, muitas vitórias glamurosas, algumas derrotas amargas e, acima de tudo, muitas emoções. 

Reprodução/Internet

Em 1950, o Brasil foi escolhido para sediar a Copa do Mundo. Os brasileiros ficaram entusiasmados e confiantes no título. Com uma ótima equipe, o Brasil chegou à final contra o Uruguai. A final, realizada no recém-construído Maracanã (Rio de Janeiro – RJ) teve a presença de aproximadamente 200 mil espectadores. Um simples empate daria o título ao Brasil, porém a celeste olímpica uruguaia conseguiu o que parecia impossível: venceu o Brasil por 2 a 1 e tornou-se campeã. O Maracanã se calou e o choro tomou conta do país do futebol. 

O Brasil sentiria o gosto de erguer a taça pela primeira vez em 1958, na copa disputada na Suécia. Neste ano, apareceu para o mundo, jogando pela seleção brasileira, aquele que seria considerado o melhor jogador de futebol de todos os tempos: Edson Arantes do Nascimento, o Pelé. 

Reprodução/Internet

Quatro anos após a conquista na Suécia, o Brasil voltou a provar o gostinho do título. Em 1962, no Chile, a seleção brasileira conquistou pela segunda vez a taça. 

Em 1970, no México, com uma equipe formada por excelentes jogadores ( Pelé, Tostão, Rivelino, Carlos Alberto Torres entre outros), o Brasil tornou-se pela terceira vez campeão do mundo ao vencer a Itália por 4 a 1. Ao tornar-se tricampeão, o Brasil ganhou o direito de ficar em definitivo com a posse da taça Jules Rimet. 

Após o título de 1970, o Brasil entrou num jejum de 24 anos sem título. A conquista voltou a ocorrer em 1994, na Copa do Mundo dos Estados Unidos. Liderada pelo artilheiro Romário, nossa seleção venceu a Itália numa emocionante disputa por pênaltis. Quatro anos depois, o Brasil chegaria novamente a final, porém perderia o título para o pais anfitrião: a França. 

Em 2002, na Copa do Mundo do Japão / Coreia do Sul, liderada pelo goleador Ronaldo, o Brasil sagrou-se pentacampeão ao derrotar a seleção da Alemanha por 2 a 0. 

Reprodução/Internet

O Santos FC ajudou, contribuiu e formulou o Brasil a se tornar um país representativo no futebol mundial. O clube dominou o futebol brasileiro e mundial nos anos de 1960, onde foi campeão de tudo que existia mais de uma vez, com jogadores extraordinários, que através de excursões internacionais: mostraram,  propagaram e difundiram ao mundo a essência do futebol brasileiro, o chamado “Futebol Arte”. Ao longo da história, o SFC transformou-se em um clube de um legado único dentro do futebol, e se estabeleceu como o grande Embaixador do Futebol Brasileiro, com sua filosofia de jogo, feitos históricos, façanhas diversas, os recordes e marcas alcançadas, mostrando a pujança e opulência do seu valor inestimável. 

No seu período mais sublime, o Santos foi o clube que popularizou o futebol brasileiro através do “Futebol Arte”, praticado no Brasil para o mundo. Com isso, tornou-se revolucionário e famoso, nobre, protagonista da era de ouro do país, considerado maior de todos os tempos, no que ficou conhecido como Santos de Pelé, chamado de “A Catedral do Futebol Brasileiro” pelo presidente João Havelange. O clube do DNA ofensivo, através das conquistas e excursões mundo a fora, se transformou no objeto diplomático do país, ajudando o país (Brasil) a se tornar o país do futebol. 

Reprodução/Internet

Uma de suas contribuições mais importantes nesse processo, foi quando formou a base do país durante toda a “Era de Ouro do Futebol Brasileiro”, época em que o país tornou-se Tricampeão Mundial de futebol e obteve a conquista definitiva da Taça Jules Rimet. Contudo, o Santos FC foi o clube Sul-Americano com mais convocações de campeões mundiais por uma Seleção (15 selecionados campeões) no Século XX. 

Ao longo das Copas do Mundo, o Santos Futebol Club teve 16,4% (9 atletas) de jogadores que podem se considerar titulares em Copas do Mundo, de um total geral de 55 possíveis jogadores (11 titulares) ao todo na Seleção Brasileira (mesmo número do Botafogo que também teve 16,4% de jogadores titulares em Copas do Mundo). Num somatório, por selecionados campeões, o Santos tem 13% de convocados campeões mundiais pela Seleção, de um total geral de 111 jogadores nas cinco copas. 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *