Variedades

Zico. O Artilheiro do Maracanã.

Arthur Antunes Coimbra, Galinho Quintino, mas pode chamar só de Zico. O Artilheiro do Maracanã.

Zico, é um treinador, ex-futebolista e ex-dirigente brasileiro de origem portuguesa que atuava como meia. 

Zico, conhecido como o líder da vitoriosa trajetória do Flamengo nas décadas de 1970 e 1980, com ápice nas conquistas da Taça Libertadores da América e do Mundial Interclubes pela equipe carioca, além dos títulos do Campeonato Brasileiro e da Copa União. Suas participações pela Seleção Brasileira nas Copas Argentina 1978, Espanha 1982 e México 1986. É considerado por muitos especialistas, profissionais do esporte e, em especial, pelos torcedores do Flamengo, o maior jogador da história do clube, e o maior futebolista brasileiro desde Pelé. Em 2016, foi eleito por especialistas e por internautas  como o maior batedor de faltas brasileiro da história. 

 

É o maior artilheiro da história do estádio do Maracanã, com 333 gols em 435 partidas. Marcou 135 gols em campeonatos brasileiros.

Foi eleito como o terceiro maior futebolista brasileiro do século XX (atrás apenas de Pelé e Garrincha), o quinto maior da América do Sul e o terceiro melhor entre todos do Mundo, segundo a Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol. É um dos quatro brasileiros a figurar no Hall da fama da FIFA (os outros são Pelé, Garrincha e Didi).

Iniciou sua carreira no time de futebol de salão, formado por amigos, o Juventude de Quintino, no bairro de Quintino de Bocaiuva, no Rio de Janeiro.

Ainda criança já se destacava nos jogos. Em 1967 entrou para a escolinha do Flamengo. Em 1969 ganhou o campeonato carioca infantil. Em 1971 participou da primeira partida do time principal do juvenil. Em 1972 foi campeão carioca juvenil. 

Zico, no Flamengo
Reprodução/Internet

Em 1974 entrou como titular do clube, quando ganhou a camisa 10. A partir de 1978 o Flamengo entrou para a “era Zico”, em que ganhou vários títulos em inúmeros campeonatos. Foram 509 gols só com a camisa do Flamengo, fazendo mais que o dobro do segundo artilheiro do time. 

Participou da Seleção Brasileira entre os anos de 1976 e 1986, marcando 67 gols em 89 partidas. Disputou três copas do mundo, em 1978 na Argentina, em 1982 na Espanha e em 1986 no México, mas não levantou nenhuma taça. 

Em 1991 vai para o Japão. Jogou no Kashima Antlers até 1994. Ganhou a Copa Muroran em 1992, a Copa Suntory em 1993, a Meiers Cup em 1993 e a Pepsi Cup no mesmo ano. Era chamado pelos torcedores de “Shamá” que significa divino. 

Zico, na seleção brasileira
Reprodução/Internet

Zico volta ao Japão em 2002 como treinador da Seleção Japonesa. Apesar de ser eliminado na Copa das Confederações em 2003, foi campeão da Ásia em 2004 e da Copa Kirin no mesmo ano. 

Em 2007 Zico foi contratado para treinar o Fenerbahce, na Turquia, que estava repleto de Jogadores brasileiros. O time ganhou o Campeonato Turco em 2007, ganhou a Super Copa da Turquia e chegou as quartas de finais da Liga dos Campeões da UEFA. 

Zico foi contratado em 2008 para treinar um time do Uzebequistão, país da Ásia Central, o Bunyodkor, onde jogava o brasileiro Rivaldo. Durante os quatro meses que permaneceu no time conquistou a Copa do Uzbequistão em 2008 e o Campeonato Uzbeque de Futebol. 

Em 09 de janeiro de 2009, vai para o CSKA Moscou. Sua estreia foi na fase decisiva da Copa da UEFA contra o time inglês do Aston Vila e conseguiu a classificação para as oitavas de finais, mas foi eliminado na fase seguinte. Zico ficou em Moscou até 10 de setembro do mesmo ano. 

Em 16 de setembro de 2009 O Olympiacos da Grécia anunciou sua contratação por dois anos, mas Zico só permaneceu no clube até 15 de janeiro de 2010. Zico foi diretor de futebol do Flamengo durante cinco meses, em 2010 e hoje é comentarista esportivo. 

Zico, técnico
Reprodução/Internet

BAIXE NOSSO E-BOOK ESPECIAL “OS 6 MAIORES NOMES DO FUTEBOL BRASILEIRO“, CLIQUE AQUI, É GRÁTIS!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *